É possível decretar a previsão preventiva em razão da reincidência do Réu?

O que é a prisão preventiva?

A prisão preventiva é um instrumento processual previsto no Art. 312 do Código de Processo Penal.

 

Ela pode ser decretada nos seguintes casos:

  1. Garantia da ordem pública;
  2. Garantia da ordem econômica;
  3. Por conveniência da instrução criminal; ou
  4. Para assegurar a aplicação da lei penal.

 

A prisão preventiva é cabível em quais tipos de crime?

Segundo o Art. 313 do Código de Processo Penal, a prisão preventiva é possível para os crimes:

  1. Inafiançáveis (racismo, tortura, tráfico de drogas, ação de grupos armados contra o Estado Democrático de Direito);
  2. Hediondos (homicídio qualificado, lesão corporal gravíssima ou seguida de morte, roubo, extorsão qualificada, estupro, dentre outros);
  3. Dolosos;
  4. Violência doméstica e familiar (contra criança, mulher, adolescente, idoso, pessoa com deficiência, etc.).

 

É possível a prisão preventiva por reincidência?

O Art. 313 inc. II do Código de Processo Penal dispõe que a prisão preventiva é possível em caso do Réu já ter sido condenado, em sentença transitada em julgado, por outro crime doloso.

Ocorre, porém, que o STJ tem relativizado este ponto.

 

É possível decretar a previsão preventiva em razão da reincidência do Réu?

Embora haja previsão no Art. 313 inc. II do Código de Processo Penal, o STJ tem relativizado a prisão preventiva pela reincidência do Réu.

Em diversos habeas corpus, o Tribunal Superior tem entendido que a prisão preventiva só é cabível em casos excepcionais, devendo ser precedida da aplicação de outras medidas para assegurar o trâmite processual.

Além disso, indicou que a reincidência, por si só, não pode ser admitido como motivador para decretar a prisão preventiva.

Não é cadastrado no JusDocs?

Acesse milhares petições jurídicas utilizadas na prática!

últimos artigos adicionados